Cifra Club

Soneto Do Asfalto

Eletrocactus

Aún no tenemos el cifrado de esta canción.

Um sol tão fino de sujar os olhos
E a mão suja na tinta da flanela.
Ou de arranhar todas as janelas
Que nem faltasse asfalto pra pisar.

Se for trocar suor por mais moedas.
Que todo osso é pra morder
E toda raiva é pra gritar

Sem nome o corpo joga as sombras sobre a tarde.
E um automóvel imóvel dócil à luz vermelha
Espera a cada fim que passe o próprio medo
No brilho riso aberto ao beijo do cigarro
Da mão levando a ira em aço pelos dedos

aponta, empurra, fura, mata a sede
Afaga um pouco a alma e acalma a fome

00:00 / 00:00
Otros videos de esta canción
Repetir
Otros videos de esta canción
Composición de Antonio Filho/Gledson Rocha
Colaboración y revisión:
  • Paolla Fernandes

0 comentarios

Ver todos los comentarios
00:00 / 00:00
OK