Cifra Club

Lar Doce Lar

Black Alien & Speed

Aún no tenemos el cifrado de esta canción.

Não vou te dar nenhuma colher de chá
Brilhante, respirava, aspirava ar
Substância combustível aditivada, altamente inflamável pronta pra queimar
Na estrada há neblina, muita poeira
Condições favoráveis pra decolar
Dispositivo de detonação ativo, pra estourar o explosivo
E tudo que me pertence, se percebe bem sempre mostra meu crivo
Selo holográfico em três dimensões acompanha um folheto explicativo
A cores e ao vivo, existo pra revolucionar, mas sem o preconceito de achar
Que o que é tradicional, não me serve e não vou mais usar
Apenas acoplando novos valores
Conceituar, absorvendo conhecimentos novos ares, suaves odores, acrescentar, como o velho chacrinha vim pra confundir, não pra explicar.

Está tudo muito quieto muito mais que deveria,
Quando de repente aparece na minha frente um gigante de três metros,
Mas incrivelmente, por mais inverosímel que pareça,
Nenhum sentimento nem de longe parecido com medo em mim proferia
Talvez até um sorriso esboçaria

Teria ao meu fim chegado? Até que enfim, prematuramente, tenho fé.
Estou crente, convicto de que para escapar da morte, é preciso muito mais que sorte
Minha carcaça é como um forte, protegido por um campo de força de fé, cega quanto mais eu repudio mais nego se apega
Todo dia rezo pra que eu suporte, o gelo cortante assassino do inverno no polo norte
Mesmo com o sol escaldante a pino, meu raciocínio desenrola com as palavras muito mais rápido que um carro esporte prosche 911
Meus argumentos na verdade tem o peso e dói mais que uma violãozada de al ka mong
Desarticula, bota a cangalha na bagagem e pica a mula
Coloca o dinheiro e o talento na bolsa do canguru e pula
O remédio que eu preciso no momento não tem posologia certa,
Ou mesmo indicação de quantidade, tipo principio ativo na embalagem, não oferece bula

Tudo pronto pra zarpar
Combustível pra queimar
Cheiro esquisito no ar
Black alien nave-mãe retornando ao sistema solar
Comando despressurizar
Preparar pra aterrizar
Cheiro esquisito no ar
Black alien nave-mãe retornando ao seu devido lugar
Black alien nave-mãe retornando lar doce lar

Tenho um ticket pra jamaica e vou ficar em paz
Eu continuo no bom e velho quais, quais, quais
Olha eu aqui de novo:
No meio do povo, distribuindo porrada no meio do pogo
Ainda danço em volta ao fogo viciosamente
Dropando bomba na sua mente
Os jogadores mudam mas é sempre o mesmo jogo
Só confio nos meus manos, nunca fulanos
Sou louco mano, eu sou insano
Eu vou pulverizando, eu vou deletando
Beltranos e ciclanos que vão vacilando ano após anos
Eu estrago seus planos, pois vão tomar no anus
Hip hop de verdade é o que aqui me traz
Gustavo black bem sagaz
E pinto o sete, e multiplico por mais e mais as linhas
Rap são reais não adianta roubar as minhas,
Porque eu sei de cor, no estilo hip hip, atitude hardcore
Vou expandir a força da palavra,
Uma cerveja sei que molha uma palavra
A cobra vai fumar quando o jogo começar
O tempo vai fechar e a coisa toda vai babar
Eu vou rimando, piso no fio da navalha
Raggamurffin e rap sem deixar nenhuma falha
Invadindo sua casa, por dentro dos estéreos
Por sombras e as muralhas
Um homem de fé com ousadia é um canalha

Tudo pronto pra zarpar
Combustível pra queimar
Cheiro esquisito no ar
Black alien nave-mãe retornando ao sistema solar
Comando despressurizar
Preparar pra aterrizar
Cheiro esquisito no ar
Black alien nave-mãe retornando ao seu devido lugar
Black alien nave-mãe retornando lar doce lar

Compositor não encontrado.
Colaboración y revisión:
  • wendler feliphe

0 comentarios

Ver todos los comentarios
00:00 / 00:00
Outros vídeos desta música
Repetir Calidad Automático
Outros vídeos desta música
00:00 / 00:00
Automático
OK