Cifra Club

Finanças

DV Tribo

Aún no tenemos el cifrado de esta canción.

Fé na Glock
Fé nas criança
Fé pros amigo que eu não vejo mais
Fé na Glock
Fé nas finança
Fé pros rival que não quiseram paz

[Fabrício FBC]
Pio de Isabela pia
Um pia vai piar
Passa essa macadâmia
A madame me dá
Madame me dá
Sem abuso sem força
Sai das ruas ladrão
E não deixei de investir nas bolsas
Tóquio, Nasdaq
Prefiro as poupanças daqui
Olha que moça
Uma pantera de carona
Várias onças de estima
Minha peça ganhou nome
Chamei ela de Katrina
E se o tempo mudar
Que me dar
Querida
Quero tá
De /maybach
Presidentes mortos
Na minha gun cash
Na minha blunt maçã
Mei beck
Hotéis por todo Brasil
Sempre bem atendido
Mesmo não tendo
Os ofendido
Comprados me chamam
De vendido
Bebemos o que temos
E o que temos são motivos
Brindar os amigos
Que perdemos
Lembrar os inimigos
Que estamos vivos

[Djonga]
Meu rap é singular muita fé
Eles são plural fezes
Cheirando a Mont Blanc ou 212
Eles cheiram mal gazes
Coincidência na era da timeline
O foco é na punch line
O foco é nas live
Não no love
Auto tune
Tem mais valor que auto conhecimento
E eu num entendo inglês
Já basta as besteiras que falam no meu país
Ninguém crê em mais nada
Tá difícil até falar que Deus é o juiz
O flow é ácido
Me chame
Lsdjonga
E quem nasceu pra ser Patolino
Nunca vai ser Pernalonga
Pa te tico
Pra zuar esses meno
O exemplo
Lonney tunes
Vão me chamar de tio patinhas
De tanto capital que eu giro no iTunes
MC que chupa Trump, Bolsonaro
Tá me tirando de muleke
De a temer o que temer
De a nós o que é do rap
Gigantes igual Guliver
Somos os seis odiados
Somos deuses vivos
Eles nos invejam, humanos finados
Dividindo o que ganho com os mano
Royalty, royalty, royalty
Seja fiel a gangue
Loyalty, loyalty, loyalty

Fé na Glock
Fé nas criança
Fé pros amigo que eu não vejo mais
Fé na Glock
Fé nas finança
Fé pros rival que não quiseram paz

[Hot Apocalipse]
Como a bunda dela cabe nessa calça
Magia é isso que eu acho
Eu não vejo nada como ameaça
Magia é isso que eu faço
Vi seu post seu poste sem luz
Como de costume
Então quem passa nessa rua não enxerga nada
E salada eu só como de costume
Querem me difamar
A troco de fama
Eu sigo devagar
Cansei de vagar
Nesse meio
Cês tão na borda e querem ser recheio
Minha coroa faz bolo eu sou o rei cheio
O meu pente cheio
Eu não quero atirar
Mas vocês pediram e é
Pa tututum pá tututum pá

[Oreia]
Sem grana nem pra lupa
Nem pra upar, foto no Lollapalooza
Não te faz um mano usa
A oposição apoia as upa
E acha o lula palozo, coitados
Beija flor bem ligeira extinta
Não que a garça ainda resista
Mais é tipo a tartaruga
De tanta ruga vai sumi da pista
Caçando a felina
Chamam de amigo da onça
Mais eu só mamo na onça, elegante
Atrás de pintas pretas
Ricos querem pintos pretos, subestimam
Dizem que só nosso pau é grande
Não, não, deselegante
Se eu pesca duas garoupa
Aparece um montante
De sardinha na garupa
Com esse tipo de peixe
Eu não nado, só vendo
Cheiram bastante

[Clara Lima]
Quebrada querida
Querida quebrada
O dia amanheceu e eu aqui acordada
Contando essas nota com a cara amarrada
Malote grandão e pochete vazia
Troca de plantão
Geração de vilão
Só piao de 600
No beco ela que da
Ela quebra
Só de quebra
Pra não quebra
Esse trato no conceito do regime
Passa visão que eu tô da zona norte
Mais reluzente que holofote
Trombei uns braço e nos tá forte
Patududupatududu
Passa a visão que nos tá forte
Trombei uns braço zona norte
Mais assombrante que a morte
Patududupatududu

Composición de Clara Lima
Colaboración y revisión:
  • Mayra Maysa
  • Junior Barros

0 comentarios

Ver todos los comentarios
00:00 / 00:00
Outros vídeos desta música
Repetir Calidad Automático
Outros vídeos desta música
00:00 / 00:00
Automático
OK