Cifra Club

Queimadas

Ênio Medeiros

Ainda não temos a cifra desta música.

O homem que vive a queimar a campina
Tem a alma assassina, insana e demente
Esquece que o pão que tem sobre a mesa
Vem da natureza que Deus fez pra gente

É preciso expor a realidade
Porque, na verdade, quem cala consente
O fogo é um demônio que vi campo afora
Destrói fauna e flora e o meio ambiente

O homem precisa do solo onde pisa
A terra agoniza ao ver a fraqueza
Da gente insensata que abusa e maltrata
Violenta e mata a mãe natureza

Tatu mulita campeia de toca
Porque se sufoca no calor ardente
Enquanto pequenos animais nativos
São queimados vivos inocentemente

Os pássaros migram pra outras fronteiras
As cobras cruzeiras e outras serpentes
Quando têm a sorte de mudar de norte
Escapam da morte n'alguma vertente

O homem precisa do solo onde pisa
A terra agoniza ao ver a fraqueza
Da gente insensata que abusa e maltrata
Violenta e mata a mãe natureza

Me ponho a cismar: que maula o destino
Do homem assassino, covarde e astuto
Que ganhou a terra tão fértil tão pura
Porém, não cultiva pra colher o fruto

Depois das queimadas, ficou devastada
Restando, somente, naquele reduto
Um pañuelo negro estendido na campa
Mostrando que a pampa se encontra de luto

O homem precisa do solo onde pisa
A terra agoniza ao ver a fraqueza
Da gente insensata que abusa e maltrata
Violenta e mata a mãe natureza

Colaboración y revision:
  • Música Gaúcha

0 comentarios

Ver todos os comentários
00:00 / 00:00
outros vídeos desta música
repetir qualidade Automático
Outros vídeos desta música
00:00 / 00:00
Automático
OK